Seja bem-vinda!

Comer, Cuidar, Amar. Por que escolhemos esse nome para a nossa nova coluna? Poderíamos pensar nessas palavras como sinônimos, pois o cuidado com a alimentação se reflete em amor e zelo por aqueles que nos rodeiam. Clichê ou não, sabemos que cada dia mais devemos pensar nas transformações que vêm ocorrendo na alimentação desde o bebê até a vida adulta.

Ops! O bebê começou a comer… e agora? O que fazer? Muito fácil, ir ao mercado e entupir a despensa com papinhas prontas, certo? Claro que não! Se comer nos remete ao cuidado, por que não colocar todo o amor que sentimos pelos pequenos no prepararo dos alimentos que eles comerão, já começando a aguçar e diferenciar o paladar deles? Pois é, mães e pais, isso faz toda a diferença. É a partir dessa época que eles começam a diferenciar texturas, sabores, cheiros e a construir suas percepções sobre os alimentos, o que afetará todas as escolhas que eles farão para o resto da vida.

Dessa forma, se comer lembra cuidar, então preparar, zelar e conhecer aquilo que oferecemos aos pequenos, nada mais é do que amar – e muito! É por muito amar e é com muito amor, que agora nos encontraremos por aqui para conversar um pouquinho sobre comer, cuidar e, principalmente, amar tudo o que fazemos. Ah! Eu ainda não me apresentei. Eu sou a Camila, mamãe da Manoela (3 anos) e do Vinícius (3 meses) e, claro, assim como muitas de vocês, além de mãe tenho várias outras atividades, entre elas: biomédica, professora universitária e colaboradora da empresa Suporte Ciência, uma empresa que presta serviços de consultoria e comunicação em saúde.

Com essa coluna, eu espero poder colaborar e, principalmente, aprender com todos vocês. Nesse momento vou ficando por aqui, mas aos poucos nós nos conheceremos melhor. Até breve!

 


COMPARTILHE!




LEIA TAMBÉM: