Na estrada com Tim Maia

tosco+pai+tim+maia+coluna+nmagazine

Ontem, a caminho de Santiago do Sul, uma primorosa seleção musical toca no carro de seu avô.
A minha seleção.
Muitos sucessos, nomes espetaculares, entre eles, Noriel Vilela, Jorge Ben, Erasmo e Roberto Carlos e claro, o melhor deles.

Tim Maia.

– Pai que música é essa?
– Isso é Tim Maia!
– Eu gosto do Tim Maia! Por que não tá dando mais essa música?
– Ah, acho que porque o vô ligou o carro.
– Pede pro vô Renato por a música do Tim Maia, eu gosto do Tim Maia.

A menina dança feliz e balança a cabeça com o Casamento da Filha Juliana.

Alguns “Tins Maias” depois, vem a pergunta.

– Essa música é emocionada?
– Não, filha, saca a batera, é bem agitada.

No momento, toca Réu Confesso. Depois de ouvimos Não Quero Dinheiro. Essa música cantei no hospital para minha Lucia, segurando suas mãos e sem um plano de saúde.

No entanto chega a hora de Primavera, ela começa a ficar triste, os olhos se enchem de água, o lábio inferior treme e vem a frase…

– Eu não quero essa música emocionada!

Fala já chorando…

– Vovô, troca aí pra nós.

Falo eu.

Passa uma, Você.

Passa de novo, Toda vez que eu olho…, passa a terceira vez, Me dê Motivos.

A guria só chora!

– Papai, eu não quero mais o Tim Maia. Não quero mais essa música emocionada!

<<Anterior     Próximo>>


COMPARTILHE!




LEIA TAMBÉM: