De menina ou de menino?

Aconteceu algo no mínimo inusitado comigo um dia desses. Fui a um shopping comprar presentes para filhos de duas amigas queridas e entrei numa loja de roupas infantis. Comecei a escolher a roupinha de acordo com a estampa. A vendedora estava super tranquila, apenas acompanhando, até descobrir que eu queria uma “roupa de menino”.

- Ah, mas estas são “de menina”! As “de menino” são estas aqui – disse ela bastante convicta.

- Hummm… ok, me mostre as “de menino” – respondi, um pouco desconfiada do que viria em seguida.

Descobri, então, que segundo a moda infantil, roupas “de menino” são basicamente nas cores azul e verde (no máximo marrom), com listras, desenho de bola, carros e temas relacionados a lutas e competições. Tinha uma roupinha com vários rádios e esta foi a única variação mais “ousada”, mas tinha a bandeira dos EUA e ficaria melhor em bebês norte-americanos.

Já as meninas, “podem” usar todas as outras cores (incluindo o vermelho, o amarelo e o laranja), todos os bichinhos e todos os temas diferentes (tipo circo, zoológico, viagem de balão, etc).

Achando as roupas “das meninas” muito mais legais que as “dos meninos”, escolhi duas estampas muito bacaninhas e pedi pra ela embrulhar para presentes.

Não é brincadeira: esta cidadã quase não deixa eu levar as roupinhas! E num determinado momento tentou me convencer que um menino não deveria usar uma estampa de circo porque tinha umas flores enfeitando o picadeiro. (segundo a indústria da moda, os meninos também não podem gostar de “itens” da natureza; ou pelo menos de alguns itens, deve ser).

Para encerrar o que acabou virando uma negociação com a vendedora, tentei um último argumento:

- Mas são crianças! Eles não sabem ainda dessa história do que “é de menino” e do que “é de menina”. Garanto que vão achar muito mais legal ter uma roupa de bichinho e de circo, do que uma roupa com listras azuis e verdes! E vão ficar mais fofos e lindos! (sou uma tia babona, confesso!)

Resignada, ela finalizou:

- Você é a primeira pessoa que não se importa com isso! Nunca ninguém levou uma roupa “ao contrário”! – e embrulhou os presentes pra mim.

Gente, eu já tinha percebido essa questão de gênero bem clara nos brinquedos infantis, mas nas roupas ainda não tinha notado. No caso dos brinquedos, os meninos têm opções bem mais legais que as meninas; que têm que “se contentar” com artigos cor-de-rosa, coisas para casa e bonecas-bebês; enquanto os meninos podem fazer aventuras, serem mágicos, cientistas e toda a sorte de coisas hiper criativas.

O pior é que com a loucura da vendedora e a fixação sobre o que é “de menino” e “de menina”, agora estou com um pouquinho de peso na consciência por não ter escolhido as roupinhas com listras.

Amigas queridas, posso garantir que as estampas eram as mais legais da loja e ainda brilham no escuro!!! Achei fantástico! \o/\o/\o/ Mas se quiserem trocar, tem uma etiqueta de troca, ok?!

P.S: tudo isso e eu nem disse ainda que os meninos são bebês! Com menos de 3 anos! Eles vão ficar muito mais fofos vestidos com estampas de bichinhos, balões, picadeiro e bolinhas do que com roupas de listras!

Imagens: [1] alicedaniel/Shutterstock / [2] Arquivo pessoal

Juliana-Cavalcanti-perfil


COMPARTILHE!




LEIA TAMBÉM: