Tosco Pai :: esquerda e direita



toscopai-ricardo-toscani
aprende-blogueira_toscopai
toscopai-aprendeblogueira
– Você não vai com a sua bicicleta hoje, pai?
– Não… Acho que estou mais afim de caminhar…
Falo isso pensando que eu tenho que descer 45 degraus com a bicicleta no ombro, depois subir os mesmos 45 com a mesma.
– Vamos? Ela pega minha mão e começamos a descer.
– Ô, paaaai…
– Humm?
– Eu tô na direita?
– Tá! Não, pera aí…Toco minha orelha esquerda. Quando eu tinha uns 12 anos furei a orelha – na verdade, fui numa farmácia. Sempre usei a orelha furada para me orientar sobre o que é direita e esquerda. Lá no sul, pelo menos, tem a lenda de quem fura a direita é viado, quem fura a esquerda é homem, sensível, mas homem. Muito legal o farmacêutico ter furado a esquerda mesmo e não ter me sacaneado. Resolveu minha vida. Ao tocar na orelha percebo que ela está na esquerda.– Troca. Agora, sim, tu tá na direita.
– Eu gosto de ficar na direita.
– Eu sei…
– Eu também gosto da esquerda…
– Ah, é?
– É, quando eu crescer vou ficar canhota, igual a você…
– Bah, que legal…
– É, mas agora eu sou destra.

Na calçada, a caminho da escola, ela pergunta novamente.

– Pai, eu tô na direita?
– Tá…
– Quando eu crescer e tiver 12 anos, vou querer usar roupas de 12 anos.
– Pois, acho justo…
– Ô pai?
– Diga!
– Eu tô na direita?
– Sim, tu continua na direita.

O pai começa a levar o assunto para a questão política.

– Porque tu gosta tanto da direita?
– Porque eu sou destra!

Calma, pai, ela só tem 4 anos.

Algumas quadras depois, quase chegando na rua da escola:

– Ô, paaaai?
– Fala…
– Eu tô na direita?
– Tá…
– Olha, pai, um macaco?
– Um macaco?

Tem um grafite na rua, quase na esquina da escola.

– Ah, tem razão, é um macaco, bem maluco esse macaco…
– Por que ele é maluco?
– Ah, porque os olhos estão numa posição bem diferente…

O monstro grafitado tem uma cabeça de tubarão martelo.

– Olha só onde estão teus olhos, os de um macaco não maluco estariam mais ou menos onde estão os teus…

Ela fica parada, olhando desconfiada pro macaco martelo, mas acho que acredita em mim.
Esperamos para atravessar a rua. Carro um dobra, faltou a seta; carro dois sem seta também; o três segue reto; quarto, dobra sem seta também…
Coloco o pé na faixa, abre para os outros carros…

– Opa, é melhor esperarmos o bonequinho verde.

Começamos nossa torcida.

– Bonequinho verde, bonequinho verde, bonequinho verde, bonequinho verde!

Faz quatro anos que fazemos nossa torcida e, incrível, o bonequinho verde sempre aparece e deixa a gente atravessar a rua.
Do outro lado dela, a pergunta que não quer calar…

– Pai? Eu tô na direita!
– Continua na direita, sim!

Sua pequena tucaninha, penso comigo.

– Pai?
– Diga!
– Porque você não trouxe meu suco de uva?
– Bah, cara, passei toda manhã te perguntando se tu tava com fome, tu disse que não queria nada, nem pão, nem bolacha, só falou que queria macarrão de noite…
– Sim, eu não tô com fome, tô com sede ué!

Fazem dois anos que eu não ganho uma!
– Toma, tá aqui tua bag, te busco no fim da tarde.
Beijo no pai! Entra na escola, olha pra sala da coordenação, abana e larga um…
– Oi gente!
Todo dia morro um pouco, é de amor e é de orgulho!Independe de ser direita ou esquerda, acredito que meu coração fica no centro.


COMPARTILHE!




LEIA TAMBÉM:

 
Tosco-Pai-Portugal-Thumbnai

Tosco Pai: o que é um “pai de férias”?