EXPOSIÇÃO VIRTUAL: OLHAR DE CRIANÇA

A informação como elemento de conscientização e transformador. Essa é a principal base da ONG Repórter Brasil, que, aliando jornalismo independente e pesquisa, tornou-se uma referência nacional e internacional sobre o trabalho escravo no Brasil e todas as suas implicações – da violação dos direitos humanos aos danos socioambientais relacionados a práticas empresariais equivocadas.

Lembra da denúncia de trabalho escravo na cadeia de produção da marca espanhola Zara, amplamente divulgada no ano passado? Foi por conta da Repórter Brasil que a notícia veio à tona. Esse foi o caso de maior impacto na grande mídia, mas apenas um dos ínumeros que a ONG apurou. Há mais de dez anos, equipes da organização percorrem os rincões do país para mostrar o Brasil que “não existe” aos olhos de boa parcela da sociedade. Produzem reportagens, investigações jornalísticas, pesquisas e metodologias educacionais que têm sido usadas por lideranças do poder público, do setor empresarial e da sociedade civil como instrumentos para combater a escravidão contemporânea, um problema que afeta milhares de brasileiros.

Uma parte do rico acervo de materiais produzidos pela ONG você poderá conhecer no livro Repórter Brasil – 10 Anos de Estrada de Terra em 17 Grandes Reportagens, que tem seu lançamento hoje (veja as informações abaixo). Organizado por Leonardo Sakamoto e Lúcia Monteiro, ele resgata textos que marcaram a história da organização entre 2001 e 2011. São relatos contundentes que mostram um Brasil pouco visto. São reportagens que surpreendem, alertam, informam, conscientizam e, sim, podem transformar.

VAI LÁ:
Lançamento do livro Repórter Brasil – 10 Anos de Estrada de Terra em 17 Grandes Reportagens
Onde: Livraria Cultura – Conjunto Nacional (Avenida Paulista, 2073, São Paulo)
Quando: 22 de agosto, a partir das 19 horas

Para marcar o lançamento do livro, organizamos aqui uma exposição virtual com algumas imagens captadas pelo jornalista Leonardo Sakamoto, fundador e coordenador da ONG Repórter Brasil, em suas andanças pelo Brasil e por outros países. Dentre todo o seu acervo, Sakamoto selecionou para a n.magazine as fotografias que retratam crianças que encontrou pelo caminho, seja em um lixão de Pernambuco ou em um campo de refugiados em Angola. Crianças que vivem à margem – e cujo o olhar revela muito mais que palavras. Depois de conferir as imagens, vale ler a coluna especial “A inocência roubada de nossas crianças“, um texto do jornalista que também publicamos hoje aqui na n.magazine.

Campo de refugiados em Caxito, Angola.

Campo de refugiados em Caxito, Angola.

São Miguel das Missões (RS)

São Miguel das Missões (RS)

Kwanza Sul, Angola

Kwanza Sul, Angola

Apodi, Rio Grande do Norte

Apodi, Rio Grande do Norte

São José da Tapera, Alagoas

São José da Tapera, Alagoas

Itinga, Minas Gerais

Itinga, Minas Gerais

Lixão em Santa Cruz do Capibaribe, Pernambuco

Fotografias: Leonardo Sakamoto

Para ler a a coluna “A inocência roubada de nossas crianças”, clique AQUI.


COMPARTILHE!




LEIA TAMBÉM: