Grandes projetos, mini navegantes

Galinha Pintadinha, Migux e O Pequeno Leitor são projetos conquistaram milhões de crianças na internet – e arrebataram também os pais! Aqui, você conhece as pessoas que os idealizaram e descobre como eles surgiram.

 

O PEQUENO LEITOR :: STELA LODUCCA

Com a internet os livros estão fadados a desaparecer? Na visão da publicitária Stela Locucca é justamente o contrário: a rede pode ser um excelente canal para despertar na garotada o hábito de ler – e a consequente busca pelos livros. E esta tem sido sua grande batalha. Durante dois anos, Stela participou de um trabalho de incentivo à leitura com crianças pequenas de um projeto social em uma favela de São Paulo. Nesse período, constatou, por exemplo, que meninos de 10 anos ainda não conseguiam recontar uma simples história. “Faltava repertório, organização de pensamento, postura crítica. Tudo porque não eram estimulados a ler e a se expressar”, diz. Foi então que começou a elaborar o projeto do site O Pequeno Leitor. Lançado em 2011, o portal usa histórias animadas, jogos de interpretação de textos e brincadeiras para enriquecer o vocabulário dos usuários mirins. Além disso, as crianças são incentivadas a criar suas próprias histórias e compartilhá-las com os outros usuários. A escolha da internet não foi por acaso. “O número de lan houses em regiões mais pobres é enorme”, diz. “E o acesso a um computador acaba sendo mais fácil do que aos livros”. Além disso, o meio virtual age como uma espécie de “armadilha do bem”. Ele desperta de imediato o interesse da criança pelo poder de interação que proporciona. “Cria-se primeiro um vínculo pelo prazer e não pela obrigação de ler”, diz Stela. O site O Pequeno Leitor é gratuito, basta fazer um cadastro com o email e o CPF dos pais, para que eles possam acompanhar de perto a participação do filho no portal – e, claro, babar nas historinhas que seus rebentos criarem por ali.

 

MIGUX :: ANNA VALENZUELA

Em 10 anos de experiência em internet, 6 deles como editora do maior portal do Brasil, a jornalista e publicitária Anna Valenzuela identificou que, apesar das crianças estarem o tempo todo ligadas na rede, o segmento infantil era deixado de lado. “A garotada encontrava poucos produtos interativos concebidos especialmente para elas”, diz Anna. A constatação foi o ponto de partida para a criação do Migux, uma comunidade virtual para crianças. “Achamos que elas mereciam um olhar cuidadoso e bem-humorado, que não caísse no tatibitate”. E esse talvez seja o grande trunfo do site que, desde julho de 2008, já alcançou 3 milhões de membros, é premiado no Festival Internacional Prix Jeunesse e se tornou referência de mundo virtual inclusive fora do país. O Migux é uma festa para a criançada. Repleto de ilustrações moderninhas, ali elas podem criar um avatar divertido, adicionar novos amigos, bater-papo, participar de gincanas e até construir o seu próprio conteúdo. “É um universo cheio de história por trás, e os pequenos sacam isso e se envolvem com esse universo”, diz Anna. Os pais não precisam ficar preocupados: o site tem uma série de travas para uma navegação segura, como filtros no bate-papo e bloqueio de upload de áudios ou imagens.

GALINHA PINTADINHA :: JULIANO PRADO E MARCOS LUPORINI

É algo quase mágico: basta colocar para rodar um vídeo da Galinha Pintadinha e as crianças ficam hipnotizadas. A personagem e sua trupe são um dos maiores fenômens do setor infantil: seu canal no YouTube já teve mais de 280 milhões de acessos e o vídeo do Pintinho Amarelinho está no topo absoluto entre todos, sim, todos os vídeos do site, com 65 milhões de visualizações. Os amigos Juliano Prado e Marcos Luporini nunca imaginaram que sua criação faria tanto sucesso. Foi quase por acaso. “Depois de uma apresentação do projeto, esquecemos de tirar o vídeo da Galinha Pintadinha do YouTube. Depois de alguns meses, havia centenas de milhares de visualizações e muitos comentários positivos”, diz Juliano. Qual o segredo? A fórmula é até simples: cantigas infantis brasileiras conhecidas por gerações, roteiros divertidos e educativos e animações super coloridas que cativam no ato. Fora a distribuição democrática, que permitiu sua difusão na velocidade de um raio. Hoje, a Galinha Pintadinha pia não só em vídeos gratuitos, mas CDs, DVDs e uma série de brinquedos e outros produtos, além de cerca de 1500 downloads diários na Apple Store.

Por Eduardo Burckhardt / Reportagem originalmente publicada na revista n.magazine


COMPARTILHE!




LEIA TAMBÉM: