Homenagem à Maria Clara Machado

Um dos momentos mais bonitos deste carnaval foi sem dúvida o desfile da escola carioca Porto da Pedra, que homenageou a escritora e dramaturga mineira Maria Clara Machado. Textos clássicos da autora apareceram na avenida em forma de carros alegóricos e alas. Uma de suas peças mais conhecidas, Pluft, o fantasminha, inspirou a fantasia da bateria, além de ter uma bailarina suspensa por um balão de gás representando a personagem-título.


Pluft foi escrita em 1955 e conta a história do rapto da menina Maribel pelo malvado pirata Perna-de-Pau. Escondida no sótão de uma velha casa, ela conhece uma família de fantasmas e faz amizade com Pluft, um fantasminha que tem medo de gente. A peça foi encenada pela primeira vez pelo Tablado (grupo de teatro criado por Maria Clara Machado, do qual participaram grandes nomes da dramaturgia brasileiras) no Rio de Janeiro, com direção da própria autora, e recebeu o prêmio APCA. A peça foi transformada em filme em 1961 por Romain Lesage e, em 1975, em uma minissérie de TV produzida pela Rede Globo em parceria com a TV Educativa.


Abaixo um trecho da minissérie, em que a atriz Dirce Migliaccio dava vida ao fantasminha.

Considerada a maior autora de teatro infantil do país, Maria Clara Machado escreveu cerca de 30 peças infantis, livros para crianças e 3 peças para adultos (“As interferências”, “Os Embrulhos” e “Miss Brasil.”).


COMPARTILHE!




LEIA TAMBÉM: