Veludo, História de um Ladrão

veludo+historia+de+um+ladrao+entre+letrinhasSeguindo com os livros que de algum modo subvertem a ordem, incluem um elemento surpresa e agradam às crianças (veja o início dessa série de sugestões aqui), eis um lançamento caprichado: Veludo, História de um Ladrão, da italiana Silvana D’Angelo. O livro conta com detalhes como um discretíssimo larápio desliza para dentro de uma casa sem ser notado, enquanto a família segue cuidando de seus afazeres.

As descrições, repletas de firulas, dão a impressão de que as palavras se esmeram em bordar, com capricho, cada cena. Isso pode exigir algum acompanhamento de um adulto para “traduzir” determinados termos. Os desenhos, de Antonio Marinoni, também teimam em revelar cada canto. E é justamente esse excesso de adjetivos e de traços, em contraponto à presença não sentida do ladrão que vai construindo o clima de mistério do livro. O que Veludo faz ali? Por que vasculha cada ambiente? O que procura?

Aos poucos, a história entrega o que esse larápio, dono de um olfato notável, veio mesmo surrupiar. Trata-se, a bem da verdade, de uma procura. Ele está ali em busca de algo que falta em sua própria história, de uma memória. Descobrir que alguém pode roubar sensações dá um sabor único ao livro.

Livro: Veludo, História de um Ladrão

Autor: Silvana D’Angelo

Editora: Pequena Zahar

 


COMPARTILHE!




LEIA TAMBÉM: